Essa mãe foi forçada a alfabetizar o Filho durante a Pandemia…O resultado assustou a escola.

Que mãe não gostaria de Alfabetizar seu filho em casa em menos da metade do tempo que a escola levaria para ensinar ele a ler e escrever? E melhor ainda…Mesmo sem ter nenhum conhecimento sobre pedagogia.

Hoje você vai conhecer a história da Marina, 38 anos, dona de casa, mãe do Ricardo de 07 anos, que mora no Rio de Janeiro.

Um problema real que prejudica milhões de pessoas.

A alfabetização ainda é um problema no Brasil. Temos hoje, mais de 12 milhões de pessoas analfabetas, sem contar o número de analfabetos funcionais, que sabem ler e escrever na teoria, mas na prática, não entendem o que lêem.

Durante a pandemia do covid-19, muitas mães ficaram angustiadas por verem seus filhos em casa sem terem o conhecimento para ajudar as crianças a se desenvolverem, sendo que a principal habilidade a ser desenvolvida, para ajudar uma pessoa a evoluir na escola e na vida cotidiana, é a capacidade de ler e entender o que leu.

Como Alfabetizar meu filho em casa? Essa era a pergunta que ela fazia todos os dias…

No Brasil, ensinar uma criança a ler e escrever, se tornou uma tarefa bem complicada para as escolas. Isso por vários motivos metodológicos, políticos ou ideológicos.

Como alfabetizar meu filho em casa
Mãe colocando o método em prática

Muitos preferem manter o povo na ignorância, fingem que ensinam, mas não fazem da maneira certa.

O QUE SERIA ALFABETIZAR DA MANEIRA CERTA?

A maneira certa para trabalhar a leitura e a escrita, é aquela embasada em fatos comprovados por pesquisas científicas, e pelas novas descobertas da neurociência.

Os métodos que são usados hoje não formam leitores e pensadores capazes de refletirem sobre as ideias que lêem.

Já parou para pensar que seu filho ou filha podem ser vítimas de um sistema educacional falho, e de escolas e professores que ignoram a neurociência, fazendo um trabalho sem nenhum embasamento científico, o que seria essencial para ensinar crianças a ler e escrever de forma rápida e simples.

O sistema atual forma milhares de analfabetos funcionais que reconhecem as letras e memorizaram palavras, mas que não sabem interpretar um texto corretamente.

Mas existe uma solução…

Durante a Pandemia, Marina, do Rio de Janeiro, mãe do Ricardo de 7 anos, estava assistindo às “Aulas online” da escola do filho, e percebeu que seu filho não estava sendo estimulado a pensar.

Tudo que a professora apresentava para os alunos, era baseado em memorização, repetição, exercícios de cobrir letras, coisas chatas que não prendiam a atenção das crianças.

Bastou observar para perceber que algo no processo de alfabetização do meu filho estava errado.

Mesmo sem ela ter estudado pedagogia, sabia que seu filho estava sendo menosprezado. Parecia que a professora estava ensinado um monte de robôs programados para repetir o BA, BE, BI, BO, BU BÃO… No lugar de aprender a pensar no porquê das letras representarem os sons.

Na a aula, a professora passou uma lista de palavras para que seu filho Ricardo copiasse no caderno. E assim ele fez.

Depois da aula, Marina, escreveu algumas palavras para que Ricardinho lesse, e para comprovar o que ela estava vendo, ele só lia as palavras que tinha memorizado. Mesmo que a mãe usasse as mesmas letras.

Marina ficou desesperada quando percebeu que seu filho não sabia ler, embora seu caderno estivesse “Lindo”, pois ele copiava muito bem do quadro, mas era somente isso.

A coragem de uma mãe

Nesse momento a mãe carioca, se viu obrigada a assumir a responsabilidade pela educação do seu filho. Ela percebeu que não poderia mais deixar algo tão importante nas mão de pessoas tão despreparadas.

Mas foi nesse momento que ela percebeu que tinha menos preparo que a professora, pois nunca havia estudado nada sobre alfabetização, apenas percebeu que algo estava errado, pois pagava uma escola cara e particular, para que seu filho aprendesse a copiar do quadro e memorizar palavras.

Ela começou a pesquisar na internet sobre como alfabetizar seu filho de 7 anos e encontrou muitos conteúdos, mas nenhum deles se encaixava com o que ela queria.

Muitas atividades de cópia, cobrir, memorizar…Nada disso parecia fazer sentido para ela.

Não podemos ficar presos no passado, querendo que nossas crianças sejam alfabetizadas da mesma forma que nós.

Até que um dia ela viu algo que chamou a sua atenção. Era uma frase que dizia: B COM A NÃO FAZ BA.

Ao assistir um vídeo, onde a professora, uma psicopedagoga, dizia que era possível ensinar cada criança a ler e escrever de uma forma mais rápida, fácil e consciente.

Sem memorização e com base em Neurociência. Ela duvidou no início, pois aprendeu a ler e escrever pela memorização, mas mesmo aprendendo, ela viu muito colegas da escola ficando para trás.

A Alfabetização evoluiu…

Lembrou que não época que estudava, os professores diziam que “alguns davam para o estudo e outros não”, esses que não aprendiam, iam trabalhar. Essa era a realidade.

Mas a psicopedagoga dizia que era possível ALFABETIZAR QUALQUER CRIANÇA RAPIDAMENTE e da maneira que o cérebro dela aprendia melhor.

Ela enviou uma mensagem para a equipe da psicopedagoga, perguntando se com o que ela ensinava, conseguiria alfabetizar seu filho em casa.

E para alegria de Marina, a Psicopedagoga tinha acabado de desenvolver um programa completo de chamado ALFABETIZE SEUS FILHOS EM CASA.

Marina resolvem entrar no programa para testar.

Ela surpreendeu a todos com os resultados

A promessa era que em 26 semanas seu filho Ricardo estaria Alfabetizado, e melhor, tudo dividido em atividades diárias, onde ela teria que investir apenas 20 minutos por dia.

Para a surpresa da escola e da família, na quarta semana Ricardinho já estava lendo de forma consciente várias palavras, e formando frases.

Em Apenas 3 meses ela Alfabetizou o filho em casa e foi chamada na escola para mudar seu filho de turma, pois nenhum dos amiguinhos dele estavam alfabetizados.

Marina, uma mãe comum, que nunca havia estudado pedagogia, alfabetizou seu filho em casa, e a escolha falhou.

Os pais não podem mais deixar que outros sejam responsáveis pelo desenvolvimento dos seus filhos. Veja o que Marina disse:

“A maior alegria da minha vida foi poder alfabetizar meu filho em casa, Eu me senti insegura, tive medo de falhar, me senti menor que o sistema…Mas depois de conversar com a Carla Silva, psicopedagoga que desenvolveu esses sistema de Alfabetização para pais, eu me senti segura e totalmente capaz de enfrentar um sistema que queria robotizar meu filho” – Marina Costa dos Santo, 38 anos, Rio de Janeiro.

Hoje o conhecimento está a disposição de qualquer mãe que deseja alfabetizar seus filhos em casa.

Mais de 600 pais já tiveram sucesso alfabetizando seus filhos em casa de forma rápida e simples, transformando seus filhos em pensadores e preparando eles para se destacarem na escola e na vida.

Como funciona esse Método que ensina os Pais a Alfabetizarem seus filhos em casa em menos da metade do tempo que a escola alfabetiza?

Durante a pandemia, a psicopedagoga Carla Silva, percebeu que com as crianças em casa, seria muito difícil os professores alfabetizarem de forma adequada, pois além da metodologia equivocada, e todos os problemas comuns da escola, ainda teríamos a distância, e a falta de estrutura para aulas online.

Pensando em ajudar as crianças, Carla Silva, simplificou todo o processo de Alfabetização para que mães e responsáveis possam alfabetizar qualquer criança com atividades de 20 minutos por dia, e melhor, as atividades são no formato de BRINCADEIRAS.

ATIVIDADES LÚDICAS QUE ATIVAM ÁREAS ESPECÍFICAS DO CÉREBRO DAS CRIANÇAS para ajudar elas e ler e escrever de forma consciente.

Imagina poder alfabetizar seus filhos em casa e ainda estreitar os laços, criar memórias que ficarão gravadas para sempre. Quantas mães você conhece hoje que tiveram a honra de terem ALFABETIZADO OS FILHOS EM CASA mesmo sem serem professoras e sem conhecer nada de pedagogia?

Agora você não precisa mais delegar para terceiros a Alfabetização dos seus filhos.

Entrevista: Célia Lopes foi convidada a retirar o filho da escola porque ele já sabia ler e os amiguinhos não.

Célia foi constrangida pela escola do filho Cláudio de 6 anos. A professora percebeu que Cláudio já estava lendo e disse para a diretora da escola que ele não poderia mais ficar na turma.

Entramos em contato com Célia Lopes, para saber o que aconteceu e como reagiu a atitude da escola:

Célia, como nasceu em você a vontade de alfabetizar seu filho em casa?

Célia Lopes: “Eu sempre trabalhei muito, delegava a educação do meu filho para a escola, e durante a pandemia eu percebi que estava perdendo a oportunidade de estar com meu filho nessa fase tão especial da vida dele, até porque se ele tiver problemas nessa fase, isso pode prejudicar ele por toda vida”

Certo. Mas Célia, você já tinha tentado algum método para alfabetizar seu filho antes?

Célia Lopes: “Eu pensava que só poderia alfabetizar ele da maneira que eu fui alfabetizada, com repetição, cobrindo letras e repetindo be com a ba…Mas vi que existe uma maneira muito melhor para ensinar qualquer criança a ler e escrever com base na neurociência, A Carla Silva me apresentou um mundo totalmente novo.”

Como você conheceu o Programa “ALFABETIZE SEUS FILHOS EM CASA” da psicopedagoga Carla Silva?

Célia Lopes: “Pesquisando na Internet! Eu percebi que se não fizesse nada, meu filho poderia perder o ano letivo ( assim como os amiguinhos dele da escola perderam) queria uma solução definitiva para ajudar meu filho e ALFABETIZAR ELE EM CASA. E para minha surpresa, eu alfabetizei ele em tempo recorde, mesmo sem ser professora. Mas confesso que foi bem difícil no início.

Como assim difícil? Você poderia explicar mais?

Célia Lopes: “Claro! o método que a escola usa é antigo, e quando comecei a ALFABETIZAR meu filho em casa, fui muito criticada, tanto pela professora, que parecia não entender nada sobre neurociência e os processos cerebrais que envolvem a Alfabetização de uma criança, quanto pela mães dos coleguinhas do meu filho Cláudio, que tentavam me desestimular dizendo para eu deixar a escola fazer o trabalho dela. O resultado agora é que as mães estão querendo que eu alfabetize os filhos delas, mas já disse que não…rs”

Certo. E o que você recomenda hoje para uma mãe que deseja alfabetizar os filhos em casa?

Célia Lopes: “Eu só posso recomendar algo que eu usei e tive resultado. Depois de fazer algo que nem a escola conseguiu, que foi alfabetizar meu filho em casa durante a pandemia, eu recomendo para todos os meu amigos que conheçam a Psicopedagoga Carla Silva e que comprem o programa “ALFABETIZE SEUS FILHOS EM CASA” O investimento é pequeno demais para temos uma experiência tão satisfatória.

Depoimentos das leitoras – você já Alfabetizou seus filho em casa? Nos conte sua história por email e apareça aqui!

Veja o que algumas das nossas leitoras falaram sobre o PROGRAMA ALFABETIZE SEUS FILHOS EM CASA da Psicopedagoga Carla Silva. Você experimentou e gostaria de dar seu depoimento?

Envie um email para: atendimento@oficinadainteligencia.com e nos conte a sua história!

“Depois da primeira semana, minha minha filha já estava lendo as primeira palavras”

“A primeira vez que via Carla Silva, foi no Youtube, sugiro que sigam ela no canal pois tem muito conteúdo bom e gratuito, aliás, por causa do conteúdo gratuito que eu percebi que poderia alfabetizar minha filha em casa, pois com algumas dicas que ela deu, eu já consegui fazer minha filha avançar de nível… Quando ela lançou o Programa que ensinava os pais a alfabetizarem em casa eu tinha certeza que daria certo, e logo na primeira semana minha filha já conseguia ler”. – Karolyne Almeida, 39, Curitiba

“Eu acho que eu não conseguiria Alfabetizar meu filho sem a ajuda da Carla…”

“Uma das coisas que eu valorizo é a educação. Eu tirei meu filho de várias escolas por ele ser hiperativo e muito agitado, e por isso não conseguia ser alfabetizado, ele já estava com 8 anos e isso me entristecia muito, um dia ouvi a Carla falar em um dos seus vídeos no Youtube que se a criança não estava aprendendo era porque o professor não estava sabendo ensinar ela da maneira que o Cérebro dela aprendia melhor, e com apenas algumas semanas de estimulação em casa, meu filho começou a ler. Só tenho a agradecer”. – Sônia Ferreira, 42, Fortaleza.

“O programa me ajudou a Alfabetizar meu filho autista”

“Imagina o que é ouvir de um médico que seu filho nunca seria alfabetizado? Eu ouvi isso e chorei bastante, e num desses momentos de angustia ”. – Depoimento Anônimo.

“Eu recomendo para todas as minhas amigas que tem filhos, pois o sucesso é garantido, Alfabetizar se torna simples se nós aprendermos a usar as estratégias certas .”

“Eu alfabetizei meus dois netos, de uma forma bem rápida e simples, no início eu tive dificuldade, mas com o suporte da equipe da Carla eu consegui superar esse desafio ”. – Juliana Alves, 58, Rio de Janeiro.

Para saber mais sobre o programa de pais alfabetizadores criado pela psicopedagoga Carla Silva, clique nesse link abaixo e garanta um desconto especial por ser leitora do nosso site.

 


Oficina da Inteligência
Oficina da Inteligência

Trabalhamos para capacitar Professores, pais e profissionais de educação para ajudarem as crianças a se desenvolverem plenamente. Temos uma equipe focada em Alfabetização, Neurociência e Desenvolvimento Infantil.

    1 Response to "Como Alfabetizar meu filho em Casa rapidamente?"

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.