logo oficina da inteligência

A Síndrome de Irlen pode afetar o processo de alfabetização?

sindrome-de-irlen-processo-de-aprendizagem

Descoberta em 1987 pela educadora Helen Irlen, a Síndrome de Irlen atinge entre 12% e 14% da população mundial, tornando cada vez mais legítima a preocupação de profissionais de Educação sobre como alfabetizar essas crianças. No Brasil, há, ainda hoje, uma certa dificuldade em relação ao diagnóstico, intervenção e tratamento – além do tabu no contexto familiar, escolar e social. 

Isso acontece, em grande parte, porque o problema não é muito difundido e debatido no ambiente escolar pela falta de conhecimento de sua existência. Além disso, muitas vezes os sinais são confundidos com desinteresse e falta de atenção, comprometendo a autoestima dos alunos e seu desenvolvimento. Quando, na verdade, esse comportamento apenas é uma forma que o aluno encontra de legitimar sua dificuldade.

Mas, afinal, o que é a Síndrome de Irlen e como ela pode impactar o processo de alfabetização?

 

O que é a Síndrome de Irlen?

A Síndrome de Irlen, também conhecida como Síndrome da Sensibilidade Escotópica, é caracterizada pela alteração do processamento das informações pelo cérebro, quando são captadas pelas vias visuais, devido à entrada excessiva de luminosidade. 

Crianças acometidas por esta alteração, relatam que as letras parecem estar se mexendo, vibrando ou desaparecendo, o que dificulta o foco e a formação de palavras ou frases. 

A situação causa, ainda, outros problemas, como:

  • Fotofobia;
  • Intolerância ao fundo branco de uma folha de papel; 
  • Dificuldade para identificar objetos tridimensionais;
  • Dor nos olhos;
  • Sono;
  • Cansaço excessivo; e 
  • Dor de cabeça.

Estudos apontam que essa síndrome é hereditária. Os sinais deste problema costumam ser percebidos na escola na etapa da alfabetização, uma vez que ocorre o aumento da exigência da leitura e da escrita.

A Síndrome de Irlen tem tratamento, mas é importante que o diagnóstico seja feito por um especialista e de forma precoce. Afinal, quem possui a Síndrome de Irlen pode ter baixo desempenho na escola devido à dificuldade de processar as informações captadas pela visão, que são distorcidas pela visão dinâmica do olho.

Vamos explicar melhor: a leitura exige que os olhos se movimentem para entender cada letra, cada palavra em cada linha, ou seja, exige orientação espacial. A SÍNDROME DE IRLEN (SI), altera exatamente esta dinâmica visuoespacial que a leitura exige e também para captar informações da lousa e copiar para o caderno, por exemplo. 

Por isso, podemos dizer que a Síndrome de Irlen também causa perdas em relação à concentração e à compreensão.

LEIA MAIS: Qual a função da psicopedagogia no processo de alfabetização?

 

Dicas de como alfabetizar crianças com Síndrome de Irlen

sindrome-de-irlen-alfabetizacao

Muitos pais e profissionais da área de Educação que lidam com crianças com essa síndrome têm uma preocupação especial sobre como alfabetizar esses alunos. Embora isso gere um alto grau de ansiedade, é importante entender que cada um tem um perfil e uma curva de aprendizado que devem ser respeitados.

Além disso, inicialmente, é preciso procurar um especialista e ter a confirmação do diagnóstico. Somente o profissional especializado pode indicar a melhor forma de tratamento, que pode variar de acordo com os sintomas. 

Inclusive, os profissionais da área de Educação podem auxiliar a criança com SI por meio de atividades e avaliações com espaçamento duplo e letras maiores, tornando tudo mais legível. Ampliar o tempo para realização de tarefas, pensar em cores alternativas para o papel e cuidar melhor da luminosidade do ambiente também são ações importantes.

Em paralelo, é importante também que sejam feitas intervenções psicopedagógicas para preparar a criança e minimizar os impactos no seu desenvolvimento ou atrasos na escrita e leitura. 

Outra dica importante é, sempre que possível, posicionar o aluno portador da Síndrome de Irlen de forma estratégica, na primeira fileira e longe de portas e janelas para melhor monitoramento do trabalho e atenção, de modo que não tenha reflexo da luz na lousa.

 

Acompanhe as melhores dicas sobre aprendizagem infantil!

Facilitar o processo de aprendizagem infantil, capacitando pais e profissionais, é o objetivo da Oficina da Inteligência. Fundada pela psicopedagoga Carla Silva e pelo CEO Willian Pedrom, a iniciativa visa transformar as relações humanas e melhorar o processo de ensino, oferecendo treinamentos aos professores.

Com uma visão 360°, o site oferece também aos pais todo o conhecimento necessário para que possam participar desta jornada de conhecimento e desenvolvimento. Entre em contato!

Gostou do conteúdo? Compartilhe
WhatsApp
Facebook
Telegram

Mais conteúdos

Preencha seus dados abaixo e seja VIP:

(Leva menos de 1 minuto) ☺️